Como aprendi assistindo Friends que está tudo bem estar perdido aos 20 e poucos

*Pra quem ainda está assistindo Friends, este texto contém vários spoilers!

Eu sempre achei que aos 25 minha vida estaria encaminhada. Achei que estaria formada no curso dos sonhos, que teria um bom emprego pra construir uma carreira sólida. Achei que estaria num relacionamento estável e que de alguma forma, aos 25 eu estaria ajudando quem me ajudou. Mãe, vó, essa é pra vocês.

Nascida em 94 e criada com o esforço de uma mãe solteira, até o ano de 2016 eu nunca havia parado pra assistir uma das séries de maior sucesso dos anos 90/2000, Friends. Quando finalmente decidi encarar a maratona, me peguei fazendo algumas análises sutis de como Friends nos mostra que tá tudo bem não estar onde você achou que estaria com a sua idade. Vou explicar.

Todos os personagens começam de baixo.

Rachel Green

Saiu da casa dos pais depois de se recusar a casar por status, com seus 20 e poucos aninhos. Acostumada a ter tudo, Rachel mostra que servir cafés para outras pessoas não tem nada de vergonhoso. Contas precisam ser pagas e mesmo odiando, Rachel encara o desafio.

Rachel

Rachel nos mostra que as vezes o emprego de bosta que a gente odeia é só temporário mesmo. Você não precisa ficar lá pra sempre. Quite seus boletos e continue na busca como Rachel. Quando nossa querida e amada patricinha finalmente conseguiu um emprego ligado a moda (seu sonho!) ele não era lá como ela esperava ser. Começou desembaralhando cabides e servindo cafés a chefões esquisitos. Rachel não desistiu. Com uma entrevista nova de emprego, ela conseguiu um cargo baixo em uma de suas lojas favoritas. Rachel foi crescendo com os anos, se tornando uma excelente profissional, sendo promovida, chamada por outras marcas e virando uma mulher de visão no mundo da moda. Vimos Rachel engravidar sem estar casada, surtar, E TÁ TUDO BEM COM ISSO, ter sua filha e se apaixonar novamente anos depois por Ross.

Mônica

Com Mônica a história profissional também não foi muito diferente. Um bico em um restaurante menor, um emprego constrangedor em uma lanchonete temática (não esqueçam, contas precisavam ser pagas) a chance de chefiar cozinhas  pequenas, servir buffets em velórios até ser respeitada, crescer e ser chamada pra ser Cheff de um grande restaurante.

monica

Mônica que sempre teve o sonho de casar e ter filhos, acabou adotando um casal de gêmeos e casando com seu melhor amigo. Tudo isso depois dos 30, tudo isso levou tempo, tudo isso foi sendo construído por ela, ano após anos.

Phoebe

Ela e seu violão cantavam por amor. Com letras bem engraçadas e as vezes literais demais, Phoebe nunca se demonstrou infeliz com sua profissão.

Phoebe

Phoebe era massagista e era bem feliz com isso. Porém aos 31 anos, ela se da conta que nunca havia estado em um relacionamento sério. Ela entra em crise, acha que tá tudo errado, que era uma aberração até entender que apenas não tinha chegado o momento e a pessoa certa. E Phoebe que sempre foi a hippie de história difícil e família não-tradicional acabou casando, depois dos trinta, na rua mesmo, sem nada de luxo. Phoebe não precisava nada mais do que amor e nós aprendemos isso com ela.

Chandler

Eu posso citar Chandler como um exemplo de coragem. Passado dos seus 30 anos, Chandler abandona o emprego estável pra procurar o que ele realmente amava fazer.

chandler

Descobriu-se no ramo da publicidade e estagiou com jovens iniciantes, ganhou seu espaço, estudou, foi promovido e conseguiu então, depois, bem depois dos seus 30 anos descobrir o que lhe fazia feliz. Chandler que tinha fobia de compromissos se casou com Mônica e adotou junto com ela o casal de gêmeos. Chandler nos faz lembrar que não precisamos ficar aprisionados a vida toda em algo que não nos faz feliz. Chandler nos ensinou que mudar pode ser trabalhoso, que precisamos de vontade e coragem, mas que sim, ta tudo bem começar do zero depois dos 30.

Joey

Joey sempre sonhou com a carreira de ator. Investiu tempo, fez papéis não muito prestigiados, ganhou críticas horríveis em seus primeiros trabalhos e nunca desistiu.

Joey

Trabalhou como garçom (pq cês sabem, as contas!) e continuou dia após dia a caçar testes e trabalhos em que pudesse mostrar seu verdadeiro talento: ser ele mesmo. Depois dos 30 Joey consagrou o Dr. Drake Ramoray, ganhou um pepel de destaque em um filme e foi até indicado a premiações. Joey nos ensina que críticas negativas e vários, mas VÁRIOS NÃOS realmente não significam nada quando se quer algo de verdade. Mesmo que leve tempo.

Ross

Ross estudou Paleontologia, mesmo sendo massacrado no ensino médio por ser um nerd que amava dinossauros.

Ross

Ele nunca ligou muito pra o que as pessoas pensavam sobre sua paixão por essa área e lutou pra se tornar referencia no museu onde começou montando sessões pra estudantes assistirem. Ross se tornou Doutor naquilo que amava. Deu palestras, aulas, viajou pelo mundo estudando dinossauros e se tornou referência no assunto. Ross nos ensinou que não importa o que as pessoas dizem sobre nossas paixões, seguir o que seu coração mandar é o que lhe trará felicidade. Se casou e se divorciou 3 vezes, até terminar com Rachel, sua primeira paixão.

FRIENDS

Eu aprendi vendo Friends que o mais importante de tudo é estar cercado de quem você ama. Que as coisas raramente acontecem de um dia pra outro e que o normal é estar perdido aos 20 e poucos… Não saber o que se quer fazer na vida não nos impede de continuar procurando, cavando fundo em nossos corações, lutando pelo que queremos e acreditamos e o mais importante de tudo: não desistindo.

friends

Você pode não saber o que quer da vida, mas a vida quer só que você continue tentando. Afinal, ela sabe bem que você vai chegar lá! <3 

 

Não esqueça de conferir o último post clicando aqui 🙂  

Siga no instagram: @glaina


Confira também...


Deixe seu comentário!