Tá, mas e a coleção plus-size da Renner, hein?

Eita, santa polêmica!

Lembram que semana passada eu contei toda contente nesse post aqui, que a Renner tinha anunciado o lançamento de uma coleção de moda plus-size, certo?

Pois a coleção foi lançada ontem, 30/3 no e-commerce e dividiu opiniões de consumidoras, blogueiras e influenciadoras no meio gordo. Como eu também anunciei e aguardei a campanha com muito carinho e expectativa, venho contar pra vocês o que eu achei disso tudo!

Eu confesso que esperava mais em vários aspectos. Esperava roupas mais jovens, muito mais street, mais glam, mais tendência. E olha, eu valorizo muito a moda mais básica, mais elegante.. Mas nem toda gorda tem estilo mãe-bem de vida-mulher de negócios. Mulheres gordas são diferentes entre si, elas tem estilos e necessidades diferentes. Eu, por exemplo, queria muito aquelas roupinhas da Renner na sessão mais teen, com shortinhos e aplicações, com metais, franjas e muito brilho. Mas não, dificilmente entro nessas roupas. Eu preciso usar de toda a minha criatividade, malemolência e acessórios pra tentar chegar perto do que eu gosto como estilo pra mim.

oiee

E o preço? Passeando pelas lojas nós já vemos a diferença dos preços antigos para os atuais da Renner. Tá tudo mais caro na moda tradicional, agora imagina a moda plus-size. O problema disso tudo é o abuso nos preços plus por coisas muito simples. Pode não ser a coisa mais linda, mas você ainda encontra blusas por menos de 50 realidades nas prateleiras convencionais. Na plus, uma simples batinha básica tá 3 vezes esse valor. Achei caro, como tudo.

E os tamanhos? Quando anunciaram uma coleção APENAS plus, eu achei que os tamanhos seriam muito mais inclusivos. Achei que minhas amigas mais gordas iam poder comprar comigo. Achei que no mínimo, mais uns dois ou três números acima dos que lançaram, estariam lá. Eu juro de coração que esperava isso.

Achei várias peças um amor. Como calças skinny que eu tanto tenho dificuldade de encontrar na Renner, agora estarão lá, prontas pra usar. E eu amei que algumas peças que antes eu REALMENTE não cabia, agora caberei. Porém sim, só as mais básicas. Mas é aquele esquema: Antes nem as mais básicas eu encontrava. Vou comemorar isso SIM, pq a minha “categoria” de gorda foi (nem que seja um pouco) beneficiada com esse novo passo da Renner. Mas eu também não posso tirar a razão e calar as outras manas gordas que NÃO FORAM INCLUSAS numa coleção que era pra ser inclusiva. Eu vou ouvir o que elas tem a dizer. Assim como eu acredito que elas, de alguma forma, vão respeitar o fato de eu ter achado bacana essa campanha. Apesar de achar que a Renner teria CULHÃO pra lançar algo bem mais LACRADOR e INCLUSIVO pras gordas, também entendo que o mercado é complicado e que as coisas não mudam de um dia pro outro, mas sim, são construções feitas por conquistas menores.

Achei que faltou aquele famoso DIFERENCIAL. Mas gostei de ver que já estão dispostos a mudar muita coisa!

Pra quem quiser conferir a coleção, é só acessar o site da Renner!

#BeijoDaGlai

Confira também...


Deixe seu comentário!